0

Telas impressas levam filmes para a embalagem de produtos

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, dezembro 16, 2009 in , ,

A catalogação descritiva só vai ficando mais difícil....

"Brevemente, as indústrias terão um recurso a mais para tentar convencer os consumidores a comprar seus produtos.

Em vez de simples rótulos que, ainda que coloridos e criativos, são sempre estáticos, as embalagens poderão conter animações e até filmes.

A possibilidade surgiu a partir dos desenvolvimentos da eletrônica orgânica, que está permitindo a fabricação de circuitos eletrônicos, principalmente telas, por processos similares ao da impressão.

Embalagens com filmes e animações

A primeira empresa especializada na fabricação de telas para embalagens, que permitirá a criação dos rótulos animados, acaba de ser criada na Europa.

A Lumoza é uma empresa emergente criada pela universidade holandesa de Hasselt, em colaboração com o instituto de microeletrônica IMEC e com a empresa Artist Screen.

A tecnologia empregada pela Lumoza para a impressão de telas eletrônicas combina uma tinta eletroluminescente com um circuito eletrônico que controla a sequência e a temporização das animações.

O resultado é uma animação de computador que pode ser impressa em virtualmente qualquer tipo de superfície, incluindo as caixas plastificadas usadas pela maioria dos produtos. Depois de impressa, a tela pode ser dobrada, enrolada e até mesmo ser utilizada para embrulhar outro produto, sem perder a funcionalidade.

Capas para DVDs

Mas as embalagens de produtos não representam a única possibilidade de uso das telas impressas. Como a tecnologia funciona para impressão em grandes áreas, as telas poderão ocupar tetos, cartazes, roupas, veículos e outdoors inteiros.

"Nesta primeira fase, nós estamos focando a indústria de propaganda e de embalagens. A indústria de capas para DVDs também já demonstrou interesse. No longo prazo, vislumbramos aplicações mais duráveis, como na indústria da construção," explica o pesquisador Wouter Moons, um dos criadores da empresa emergente.

Filme com instruções de uso

Embora chegar ao supermercado e se deparar com uma prateleira repleta de embalagens com animações, totalmente poluída visualmente, possa não surgir como um quadro muito agradável, abrir a caixa de um produto e assistir às instruções para a sua montagem na própria caixa pode ser bem útil.

Como toda empresa emergente, somente os clientes em potencial - e, em última instância, os consumidores - poderão dizer se o que é tecnologicamente viável se tornará também um sucesso de mercado."

Fonte: Inovação Tecnológia

|
0

História do Google

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, dezembro 14, 2009 in
Continuando sobre o Google...

Neste vídeo vai um resuminho dos 11 anos de criação da ferramenta.
O vídeo é obra do diretor Nick Scott, de Londres, edição de Robert Waddilove, com produção da Across the Pond Productions em união com a Google Creative Hub e música de Si Begg.

Alguém ainda duvida que estes caras "dominam" o mundo?

The Google Story from Nick Scott Studio on Vimeo.


|
0

Google vai lançar loja online de livros eletrônicos

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, dezembro 14, 2009 in ,

O Google planeja lançar uma loja virtual de livros eletrônicos no primeiro semestre de 2010.

A iniciativa da empresa deve contar com cerca de 500 mil livros, apoiado pela parceria já consolidada com as editoras.

Segundo informações da Reuters, os livros eletrônicos do Google podem ser comprados diretamente pelo site ou por meio de lojas online como a Amazon ou a Barnes and Noble.

O projeto, chamado de Google Editions, chega para concorrer com o Kindle, da própria Amazon, que recentemente introduziu o e-reader em 100 países fora dos Estados Unidos.

Porém, diferentemente do que é oferecido pelo Kindle, quem comprar livros pelo Google poderá acessá-los de qualquer dispositivo ou computador com acesso à internet.

Ainda de acordo com a matéria, o Google planeja compartilhar a receita com as editoras e com as lojas online, caso os livros sejam comprados pelos sites de terceiros.

Fonte: UOL


|
0

COOL-ER: Primeiro leitor digital brasileiro chega ao mercado

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, dezembro 10, 2009 in , ,
Repassando:

O primeiro leitor digital brasileiro já está disponível para o consumidor.

O Cooler GatoSabido entrou em pré-venda nesta semana pelo site da fabricante, no endereço www.gatosabido.com.br. O aparelho tem tela de 6 polegadas, peso de apenas de 178g, capacidade de armazenamento para até 5 mil livros e também reproduz arquivos MP3. O preço de lançamento é de R$ 750.

A livraria virtual da fabricante, a eBookStore GatoSabido, inicia suas atividades no próximo dia 15 de dezembro com 400 títulos em português. Através de um contrato com a livraria virtual COOL-ER, uma das maiores da Inglaterra, a loja brasileira irá disponibilizar também mais de 100 mil títulos de editoras internacionais.

Disponível em diversas cores, o aparelho brasileiro usa tecnologia E-Ink, idêntica ao papel, que possibilita uma tela de fácil leitura, mesmo com a luz direta do sol. O Cooler é compatível com sistemas Windows e Mac, tem uma bateria com duração de 8 mil viradas de páginas e aceita arquivos nos formatos PDF, EPUB, FB2, RTF, TXT, HTML, PRC e JPG.

Fonte: Redação Terra

|
1

Efeito Pageflip

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, dezembro 09, 2009 in , , , ,











Pra quem tem uma publicação mensal em pdf e gostaria de dar um ar de magazine às suas páginas, o efeito pageflip é uma boa pedida.
Pra quem não sabe, pageflip ou flip page é aquele efeito que vemos em certas publicações online que imitam uma revista que vira as páginas, como você faria com uma revista real.

Abaixo listo alguns sites e softwares que fazem este serviço:

  • Pagegangster: uma vez que se tenha os .pdfs o resto é simples. Basta postá-los e o site faz o resto. A vantagem é que eles disponibilizam o código de embed para incluir a publicação em qualquer site. Eles também fornecem um link personalizado caso o usuário queira usar o nome de sua instituição. Veja um exemplo (que vai expirar em 6 dias). Este serviço é pago.
  • FlashPageFlip: este software também cria as páginas flip com recursos básicos. A versão free está disponível.
  • MegaZine: este site disponibiliza um tutorial e seu software gratuito. Um dos templates mais bonitos.
  • Pixelwit: neste site existe um tutorial para quem quer fazer o efeito num modelo pequeno (que usei neste post). Bem legal.

Agora já dá pra dar mais vida a sua página e a sua publicação.

|
0

Nova Edição do Who's Who

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, dezembro 08, 2009 in ,

Achei interessante e repasso:

Paulo Coelho, Roger Federer e Brad Pitt são listados no guia 'Who's Who'

LONDRES — O escritor brasileiro Paulo Coelho aparece ao lado do tenista suíço Roger Federer e do ator americano Brad Pitt na nova edição do "Who's Who", o guia britânico que se propõe a listar as pessoas mais influentes da sociedade, cuja edição 2010 foi lançada nesta segunda-feira.

Publicado pela primeira vez em 1849, o "Who's Who" "celebra a diversidade da realização humana, reconhecendo as pessoas que alcançaram o ápice da excelência em seus respectivos campos", segundo um porta-voz da publicação, cuja edição de 2010 edition incluiu cerca de 1.000 novos nomes.

Paulo Coelho, que no ano passado comemorou a marca de 100 milhões de livros vendidos em todo o mundo - suas obras já foram traduzidas para 67 idiomas e editadas em mais de 150 países -, entra pela primeira vez no "Who's Who", celebrado como um dos escritores mais lidos da atualidade.

Seu livro "O Alquimista", de 1987, alcançou a marca de best-seller em 74 países.

Em 2009, o cineasta palestino Hany Abu-Assad começou a rodar a adaptação para o cinema de "Onze Minutos", escrito por Coelho, que terá no elenco nomes como Mickey Rourke e Vincent Cassel. Haverá locações no Brasil e na Suíça.

Veja matéria completa em: AFP

Visite também o site da obra: International Who's Who


|
0

FlockDraw: para desenhar junto

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, dezembro 03, 2009 in , ,
As vezes é difícil explicar uma ideia sem rabiscá-la no papel.
E quando se está num escritório a milhas de distância do colega de equipe fica mais difícil criar uma linha visual de raciocínio.

FlockDraw é um whiteboard virtual onde, através de um link exclusivo, você e seu colega (ou colegas) podem rabiscar e desenhar o que quiserem juntos.
É só clicar em "Start Drawing" para a tela aparecer.

Ele permite também que a tela seja embebida em blogs (nem sempre funciona...).

Além de ser um quebra-galho visual no trabalho, acho que pode ser uma boa distração para crianças online.

|
4

A Imagem do Bibliotecário

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, dezembro 01, 2009 in
Este é o bibliotecário segundo a Archie McPhee, uma loja de brinquedos conhecida por sua excentricidade e irreverência... deu pra ver que não estamos bem na fita.... ao menos não no quesito moda.
Quem estiver interessado: $12.95

Dica da colega Cláudia Cândido no Bibamigos, um dos meus grupos de discussão favoritos.

|
0

ScreenToaster: screencast made easy

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, novembro 30, 2009 in ,
Para aqueles que desejam fazer um pequeno tutorial em vídeo, recomendo o ScreenToaster.
Não precisa instalar nada e é free.
Abra uma conta no site e inicie a gravação do vídeo de sua tela, ou parte dela.

Ele não possui recursos avançados de edição mas nele é possível incluir narração e postar o vídeo no Youtube, por exemplo. Pode-se também baixar o vídeo no formato .mov (fica pesado) e compartilhar como abaixo.

Bastante prático quando se quer poupar tempo.
Experimente. ScreenToaster.


|
0

Georeferenciamento em Banco de Imagens

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, novembro 27, 2009 in , , , ,

Georreferenciar, Geo-referenciar ou Georeferenciar é atribuir coordenadas a um ponto, vinculando-o à um Sistema de Coordenadas.
Georeferenciar uma imagem é uma forma de indexá-la, sob o ponto de vista da localização geográfica, de modo que esta também pode ser uma atividade bibliotecária.

No banco de imagens em que trabalho, as imagens estão passando por um processo de georeferenciamento via campos IPTC, já falados aqui.
Temos muitas imagens de nossas instalações e estas são espalhadas pelo país. Para os engenheiros as geotags são fundamentais para ilustrar seus trabalhos e apresentações.

Não é difícil georeferenciar imagens.
Primeiro, obviamente, você tem que saber qual o local que a imagem se refere. Onde a foto foi tirada. Tem que ser capaz de localizá-la em um mapa ou ter algum especialista que tenha deixado esta indicação para você.
A utilização do Google Earth ou outro programa similar pode ajudar.

Depois, durante o processo de indexação mesmo, você georeferencia a imagem.
Na maioria das vezes tem-se apenas que criar um arquivo kmz (que é um marcador também feito com o Google Earth, por exemplo) e atá-lo à imagem com algum programa próprio para isso.
Entre os programas de georefêrencia temos:

  • iTag - Já falado aqui, é um dos melhores em sua completeza. Ele é gratuito, indexa as imagens, inclui os campos IPTC e georeferencia uma vez que se tenha criado o marcador no Google Earth.

  • GPicSync - é um software gratuito dedicado. Pra quem quer levar o geotagging a sério. Ele grava a georeferência nas tags das fotos, salva arquivo kml/kmz pra ser visualizado no Google Earth, com a opção de projetar a rota no solo ou com o perfil de altitude. Muito bom para banco de imagens aéreas. Ele também cria um kit html para aplicação em sites, com miniaturas.

  • GeoSetter: programa gratuito dedicado. Também com muitos recursos. Edita os campos IPTC, aceita fotos tipo RAW de vários tipos de câmera.

  • Jet PhotoSoft: é tipo um Picasa, tem bastente recurso e custa apenas US$ 25.00.

  • RoboGeo 5.0: demo. Pode receber coordenadas de um GPS e registrá-las entre os dados Exif ou IPTC gravados no arquivo da imagem. Também gera arquivos KML ou KMZ para exibição no Google Earth, além de fazer upload para o Flikr.

Nos dias globalizantes atuais o Georeferenciamento facilita a vida não só de engenheiros, mas também de usuários comuns. É uma atividade que também devemos incluir em nossos processos técnicos.

Para saber mais, visite também:

|
0

O Brasil que queremos

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, novembro 25, 2009 in , ,

Não pude deixar passar batido estes dois artigos de revistas importantes e que falam do desenvolvimento do Brasil.

O primeiro, do "The Economist" diz que o país está decolando, apoiado por suas políticas externas e seus campos de petróleo e pré-sal.

O Segundo, de "El País" fala do nosso "tsunami de ouro negro" e que o "gigante está despertando".

O mundo começa a incluir o Brasil em suas contas globalizantes de poder. Estamos sendo notados.

Nós daqui, que pisamos esta terra, estamos esperando que todo este ouro e riqueza negra nos traga emprego, educação, saúde e segurança.
Obviamente, seria injusto dizer que não estamos melhores. Sim, estamos melhores. Mas enquanto eu continuar vendo um monte de pivete correndo pelas ruas do Rio, famintos e sem educação, não poderei acreditar que o Brasil vai bem...

Como profissionais, acrescento que nós bibliotecários temos que estar preparados. Haverá demanda de informação (...já está havendo) e outros poderão ocupar nossas vagas se as bibliotecas e centros de informação não responderem à altura.

|
7

Convites do Google Wave

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, novembro 25, 2009 in
Fui convidada para avaliar o Google Wave, finalmente liberado para o Brasil.
Até o momento, pelo que usei, tenho achado bastante inócuo... mas como tem pouca gente usando, acho que ainda é cedo para dizer se é bom ou ruim.
Meu convite dá direito a 8 novos convites a minha escolha dos quais 3 eu já enviei aos amigos.
Alguém aí quer um convite? Poderíamos falar dos temas do BiblioPage...
Me escrevam.

|
0

Blogger: personalizando seu blog com templates

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, novembro 24, 2009 in , , ,
Na semana passada assisti a palestra do colega Moreno Barros sobre Novas Tecnologias e Web 2.0.
Durante a palestra ele comentou algumas boas práticas que são acessíveis a qualquer biblioteca.

Uma delas é ter um blog. Você posta notícias, avisos, fotos e tudo o mais para manter seus usuários em dia com as atividades de sua biblioteca.
Aqui no Blogger, basta ter uma conta no Google para cadastrar sua página gratuitamente.

De início pode-se scolher os templates disponíveis, mas recomendo fortemente que a biblioteca personalize sua página com um template.

Como sou defensora de que bibliotecários devam ter ao menos o mínimo conhecimento de Informática, listo abaixo alguns sites para que vocês mesmos façam essa troca de templates:


Se ainda parece difícil então veja como eu costumo fazer:
  1. Vá ao site que contém o template desejado. O meu favorito é o BTemplates. Escolha o template. Verifique se ele esta funcionando (com todas as imagens) no preview que eles oferecem no site. Baixe o template e descompacte o arquivo numa pasta a sua escolha.

  2. Acesse sua conta do Blogger e clique na aba “Layout”. Depois clique em “Editar HTML”.

  3. Copie o código que está já lá e salve num bloco de notas. Esse será seu backup caso algo dê errado.

  4. Abra o template desejado em um bloco de notas, copie TODO o código do template novo e cole por cima do anterior, clique em “Visualizar”, verifique se esta ok, se estiver, clique em “Salvar Modelo”.

  5. Ainda em "Editar HTML" atualize os links. Normalmente o cabeçalho está em inglês e apontando para lugar nenhum. Use o "Localizar" de seu browser e altere os termos e os endereços. Por exemplo, se o cabeçalho contém um "About", você pode trocar pela palavra "Sobre" bastando localizar o "About" no html e fazer a substituição.

Já ajudei alguns amigos a formatar seus blogs. Aproveitem para visitá-los:

  • Escrita e Rabisco: blog da jornalista Erika Alves com posts interessantes e hilários sobre o cotidiano;
  • Agnostha: site da colega Alya sobre exoterismo, viagem astral e sonhos;
  • Terra dos Pinguins: blog-diário da fotógrafa Renata Mello sobre sua viagem a Antártida. Lindas imagens.
  • BiblioCase: blog da colega Rô Santos sobre suas experiências profissionais. Ela já trabalhou conosco e não conheço ninguém que saiba mais sobre GED que ela.
  • Turma Sem Nossaõ: blog de minha sobrinha linda, Rhayane, e suas aventuras adolescentes.
  • AVC da Balster: blog da amiga Andréa Balster sobre sua estória de superação frente a um AVC.
Qualquer dúvida, podem me escrever.

|
0

Vai ao Cinema?

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, novembro 23, 2009 in ,
Descobri essa quando fui ver Lua Nova... Pra você que não dispensa a pipoca com guaraná quando vai ao cimena e fica "apertado" no meio do filme, visite antes o site RunPee.
Os caras catalogaram os minutos em que é possível dar uma saidinha para fazer aquele pipi sem perder o enredo principal...
Além de incluir os minutos e a sinopse, você pode enviar um e-mail para si mesmo para guardar como aviso.
Informação é tudo!

Ps.: visite o site por um minuto e repare no "N" do RunPee correr para o banheiro...k-k-k-k.

|
0

Microsoft Office Professional Plus 2010 Beta disponível para download gratuito

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, novembro 19, 2009 in , ,

Pra quem quiser testar a Microsoft disponibilizou o pacote Office Professional Plus 2010 gratuitamente em seu site.

O download é pesado, mas como tudo que a Microsoft faz vira padrão, acho bom pra quem tiver tempo testar e se adaptar ao novo.
É necessário se registrar para fazer o download. O site recomenda que sejam desinstaladas as versões anteriores antes de instalar esta nova.

Entre as inovações dos principais programas temos:

  • Word: melhora no search das páginas; edição compartilhada com outros usuários; adição de efeitos visuais, como sombras e reflexos, às palavras; melhor edição de diagramas e efeitos visuais nas imagens incorporadas nos documentos;

  • Power Point: novos templates; edição compartilhada; adição de vídeo facilitada; acesso remoto a sua apresentação; edição de diagramas com efeitos visuais; novas transições e animações e novos menus;

  • Excel: inclusão de gráficos dentro de células da mesma aba; novos filtros automáticos; acesso remoto; compartilhamento de edição; novos modelos de gráficos; novos menus e novos modelos de relatórios e planilhas;

  • Access: novos templates; recursos de compartilhamento e acesso remoto; novos temas de design para o visual da base; novas opções drag-and-drop para aplicação nos formulários; criação de expressões e de macros facilitada (essa eu quero ver...); integração com a web.

Quem quiser compartilhar suas impressões é só deixar seus comentários aí no balãozinho.

|
0

Cyclo.Ps: localizador de imagens mashup

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, novembro 17, 2009 in ,
Outra curtinha... Aqui na redação sempre estamos precisando de imagens royalty free para alguma publicação.

Navegamos por diversos sites em busca dessas imagens.

Ainda bem que inventaram o Cyclo.Ps para que possamos buscá-las em um só lugar.
Visite.

|
0

Palestra sobre Novas Tecnologias

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, novembro 17, 2009 in ,
Esse é curtinha... pra quem esta no Rio lembramos que haverá uma palestra sobre NOVAS TECNOLOGIAS DA INTERNET APLICADAS A BIBLIOTECAS E CENTROS DE INFORMAÇÃO: WEB 2.0, BLOG, TWITTER... com o colega Moreno Barros, que será realizada no Museu Histórico Nacional na próxima quinta-feira (19/11) a partir das 14h.

O evento esta sendo organizado pela Redarte Rio:
www.redarte.org.br
www.redarterj.wordpress.com
www.twitter.com/redarterj

|
0

Libox: seu personal P2P

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, novembro 13, 2009 in ,

Libox é uma aplicação web que funciona como rede P2P (peer to peer).

Se sua biblioteca não tem um servidor dedicado, mas gostaria que seus computadores estivessem conectados para compartilhar imagens e vídeos, este é o site.

É só importar sua mídia para o Libox e convidar outros para compartilhar. O conteúdo não fica estocado nos servidores do Libox... ele fica em suas máquinas, o Libox só facilita a troca.

Libox emula um browser, por isso seu parceiro também deve ter o serviço instalado.

Visite o site para ver o Libox em ação.

Fonte: LifeHacker

|
0

Google Dashboard: um resumo de você online

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, novembro 11, 2009 in ,

Já se esqueceu de tudo o que pesquisou no Google? Nem se lembra quantos alertas tem cadastrados ou quantos contatos em sua caixa de correio? Perdeu a conta dos sites que acompanha?

Se quiser ver um resumo de sua vida no Google visite o Google Dashboard.

Lá estão listadas essas e outras informações que você nem se lembrava que possuia.
Muito bom para Hardcore Google Addicts Users como eu e você.

|
0

Guia Completo do Google Wave

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, novembro 11, 2009 in , , ,

O Goolgle Wave promete ser uma revolução em nossa forma de usar a internet.

Ele combina e-mail, chat e troca de documentos em uma interface única, integrada, sobre uma plataforma altamente colaborativa.
Uma das questões que mais interessam a nós, bibliotecários, é que o Wave promete acabar com as cópias propagadas por e-mails, tornando os documentos sempre originais; isto é, o documento que se tem em mãos é o único documento, mesmo que compartilhado com outros. Isso vai dar o que atualizar na lei de Direitos Autorais...

Bem, se queres saber mais sobre o Google Wave, essa onda que vem por aí, leia o Complete Guide to Google Wave de Gina TRAPANI que está disponível gratuitamente, por enquanto...

|
6

Banco de Imagens: indexando imagens utilizando campos IPTC

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, novembro 06, 2009 in , ,
É muito fácil utilizar o Google Picasa e o Flickr para organizar suas imagens. Mas quando se trata de um ambiente empresarial essas ferramentas não asseguram a privacidade dos dados e arquivos.
Assim, a maioria das corporações optam por sistemas fechados, dando espaço ao desenvolvimento de vários padrões de metadados.Um exemplo é o padrão IPTC, muito conhecido por fotógrafos profissionais.

O IPTC (International Press Telecommunication Council) é um organismo criado em 1965 e encarregado de promover centrais de troca de dados destinados à imprensa. Em 1991 o IPTC junto a NAA (Newspaper Association of America) desenvolveu um modelo de transferência de informações aceitos globalmente para todas as classes de dados.

Foi assim que surgiu o padrão IPTC que consiste em metadados (designados por IPTC headers), embutidos nos aquivos de mídia, mais usados atualmente nos arquivos de imagens digitais.

Esses campos ficam encapsulados no interior da própria imagem, o que torna o padrão amplamente aceito, já que para onde quer que a imagem seja tranferida (seja por e-mail, via rede, pen-drive etc.) os metadados vão junto, invisíveis, mas legíveis pela maioria dos editores de imagem.
Isso é bem diferente de criar um banco de dados com campos descritores e associar a imagem ao banco.

Os campos IPTC básicos podem incluir o título da imagem, palavras-chave, autor da imagem, a data da criação entre outros, fora os campos configuráveis.

Imagens que possuem campos IPTC editadas podem ser indexadas, como fazemos com documentos de texto, e depois pesquisadas por estes campos encapsulados.

Normalmente, a maioria dos editores de imagem também editam os campos IPTC (alguns fotógrafos chamam de File Info), mas estes softwares não criam um banco de imagens indexadas. Para isso deve-se ter um programa dedicado que, em sua maioria, é pago.

O FotoStation e o FotoWeb da FotoWare são os mais famosos. É completo. Edita, indexa e possui engine de busca acoplado. Sua interface pode ser disponibilizada em rede intranet e mesmo no site da empresa na internet.

O Adobe Bridge CS4 é mais baratinho, mas limitado. Não aguenta um grande banco de imagens empresarial em rede, por exemplo. Vem incluído no Adobe Creative Suite. Utiliza também metadados XMP que é outro padrão de transferência lido pelo Photoshop Lighthoom.

Existe o Kalimages que é um meio termo, indicado para coleções médias. O shareware está disponível.

Pra fechar, indico o iTag que é o software bbb - bom, bonito e barato pois é free. Ele edita e indexa, inclusive em lote, as imagens. Até onde testei, funciona muito bem. Os dados salvos foram lidos perfeitamente pelos outros editores de imagens.

Bom... Se você trabalha numa grande empresa, o mais recomendável é verifiar junto a sua TI qual será a melhor solução para seu Banco de Imagens uma vez que este projeto requer servidor dedicado e amplas memórias.

|
0

Fórum Mundial da Ciência 2009 debate Conhecimento e Futuro

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, novembro 05, 2009 in

No período de 5 a 7 de novembro, Budapeste receberá o Fórum Mundial da Ciência 2009. Promovido desde 2003 pela Academia de Ciências da Hungria, em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e a Cultura (Unesco) e com o Conselho Internacional para a Ciência (ICSU), o evento chega à quarta edição com foco nas discussões sobre conhecimento e futuro.

Um dos destaques será uma sessão dedicada à Comunicação Científica, com a presença de Bruce Alberts e Philip Campbell, editores das revistas especializadas Science e Nature.

A Comunicação Científica é um dos assuntos recorrentes em Ciência da Informação com muitos trabalhos publicados uma vez que o fluxo informacional acadêmico passa pelo registro formal do conhecimento.

Estudar as estruturas que legitimam uma descoberta, ou determinado conhecimento, e que faz jus a precursores através das citações, é uma das linhas de pesquisa desta área.

Quando fiz o mestrado em CI pelo IBICT, optei por investigar a Comunicação Científica na Academia Brasileira de Ciências. Foi muito enriquecedor. O resultado pode ser conferido em download gratuito pela Lulu.com.

Abaixo vão alguns artigos para quem quer investigar mais esta área:

BUSH, Vannevar. As we may think. The Atlantic Monthly, Jul.1945. (um clássico...)

CASTRO, Regina C Figueiredo. Impacto da Internet no fluxo da comunicação científica em saúde. R. Saúde Pública [online]. 2006, vol.40, n.spe

FREIRE, Isa Maria. O olhar da consciência possível sobre o campo científico. Ci. Inf., Abr 2003, vol.32, no.1, p.50-59.

LEITE, Fernando César Lima; COSTA, Sely Maria de Souza. Gestão do conhecimento científico: proposta de um modelo conceitual com base em processos de comunicação científica. Ci. Inf., Abr 2007, vol.36, no.1, p.92-107.

MOREIRA, Walter. Os colégios virtuais e a nova configuração da comunicação científica. Ci. Inf. [online]. 2005, vol.34, n.1, pp. 57-63.

MUELLER, Suzana Pinheiro Machado. A comunicação científica e o movimento de acesso livre ao conhecimento. Ci. Inf. [online]. 2006, vol.35, n.2

SCHAFFER, Patrícia. Comunicando a pesquisa. Ci. Inf. [online]. 1998, vol.27, n.3, pp. 00-00.

SENA, Nathália Kneipp. Open archives: caminho alternativo para a comunicação científica. Ci. Inf. [online]. 2000, vol.29, n.3, pp. 71-78.

SOUZA, Sandréa. Comunicação Científica na Academia Brasileira de Ciências : estudo exploratório de suas publicações (1917-1928). Rio de Janeiro : UFRJ/ECO - IBICT, 2003.
231 p., il.

VOLPATO, Gilson Luiz and FREITAS, Eliane Gonçalves de. Desafios na publicação científica. Pesqui. Odontol. Bras. [online]. 2003, vol.17

|
2

Comparar textos

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, outubro 30, 2009 in , ,

Aqui no escritório é muito comum que uma equipe responsável por um determinado projeto produza e depois revise um parecer sobre seu tema de estudo. Depois estas revisões com suas alterações e sugestões são remetidas por e-mail para alguém do grupo consolidá-las e finalmente enviá-las ao destinatário.

Coitado deste consolidador... as vezes as mudanças são tão sutis que fica fácil cometer erros.
Bem, se este é seu caso, aqui vão alguns instrumentos que ajudam a comparar textos sem muito esforço:

  • Quickdiff: site simplesinho onde você cola os dois textos e manda comparar. Ele ressalta as diferenças com um marca texto. Foi originalmente pensado para comparar linhas de código de programação...mas quebra o galho para outras comparações.

  • TextFlow: software. Acho que é o melhor. Pode-se comparar multiplos textos ao mesmo tempo. As comparações são bem visuais, com uso de cores. Você tem apenas que aceitar as alterações ou não, numa única interface. A versão não-comercial é gratuita.

  • CompareMyDocs: o site esta em beta, e por enquanto, gratuito. Simplesmente carregue suas versões no site e ele faz o resto. Bastante visual.

  • Writeboard: site colaborativo. O texto fica a disposição dos participantes para que todos façam as alterações num único documento online. Todas as revisões são rastreadas incluindo o nome de quem alterou o original. Depois é só baixar o documento final.

  • WinMerge, DiffText, Compare Text: todos são pagos, mas o shareware está disponível.

Bem... agora não tem desculpa para o trabalho sair como uma colcha mal retalhada...



|
0

PhotoJoy: exiba com estilo

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, outubro 28, 2009 in ,

E já que estamos falando de imagens... se você quiser exibir as imagens coletadas com o programa anterior de uma forma bonita e agradável, usando-as em seu desktop ou como protetor de tela, aqui vai um programinha bonitinho: Photojoy.

As montagens são muito lindas e os protetores de tela tem impressionante qualidade.

A que atentar para a capacidade de memória do micro em que está instalado já que o aplicativo pode deixá-lo lento...

O download é grátis. Divirta-se.

|
0

Baixe várias imagens de uma só vez

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, outubro 28, 2009 in , , ,

Pra você que esta criando um Banco de Imagens para sua biblioteca ou projeto a partir do Google Imagens e fica clicando em cada thumbnail para baixá-las, aqui vai uma dica:

Neste caso você pode usar o Multi Image Downloader.
O Multi Image Downloader é feito especialmente para baixar imagens do Google Imagens.

Esse programa vai analisar cada página recuperada na pesquisa e, segundo os editores, num tempo muito curto vai baixar até 100 imagens originais de uma vez. É só colar o link do resultado da pesquisa no programa e mandar ver.
O Download é free e só funciona no Windows.

|
0

O Orkut vai mudar

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, outubro 28, 2009 in

Está programado para amanhã, dia 29, uma reforma radical no Orkut.
Como esta é a rede social de maior importância no país, acho que vale a pena ler a notinha publicada na Info.

|
0

Rastreie a biblioblogsfera com o LibWorm

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, outubro 26, 2009 in ,

LibWorm é um engine de busca especializado em Biblioteconomia e Ciência da Informação.

Com ele é possível ter acesso a mais de 1500 feeds de nossa área.

O site, e os feeds, estão em inglês, mas não há como negar que o engine é excelente uma vez que que a Biblioteconomia carece de instrumentos dedicados como esse.

O site inclui busca por categorias, assuntos e tags, além das opções booleanas.
Visite e fique por dentro com o LibWorm.


|
0

Freecorder: para gravar música

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, outubro 23, 2009 in ,

Continuando nossa semana da música, venho apresentar o Freecorder.

Muitas vezes você ouve uma música na rede mas este som não está disponível para download por ser um streaming (arquivo que toca a medida que é carregado).

Bem, o Freecorder funciona como uma daquelas antigas fitas cassete gravando o que seu computador tocar no browser. Ele grava no formato mp3 e é instalado diretamente no IE ou Firefox como uma nova barra, lá é possível acionar o rec para gravar o som.
Ah, sim, você vai ter que ficar de olho na gravação para dar o stop no momento certo...

Ele cria uma pasta chamada My Recordings nos Meus Documentos onde estarão os mp3s das gravações.

Deve-se ter cuidado na instalação pois ele fica oferecendo outros programas bônus...

Nos testes que fiz ele gerou um pouco de lixo na pasta do My Recordings criando arquivos sem audio, porém pesados. Nada que uma deleção não resolva.

No mais, ele cumpriu bem o papel gravando com boa qualidade.
Pode ser aplicado também para gravar palestras e apresentações online, ou o áudio daquele vídeo...

|
0

Compartilhando Música

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, outubro 19, 2009 in ,
Adoro música.
Se você também curte música e gostaria de compartilhar suas favoritas na internet, aqui vão duas redes sociais de Música que são super:

  • Imeem: você cria sua página, adiciona seus hits e usa os hits já postados por outras pessoas formando assim sua playlist. Os visitantes de sua página podem deixar comentários e pontuar suas escolhas.
  • Jango: similar ao Imeem, como numa rede social, mas com a peculiaridade de lançar grupos novos, poucos conhecidos. Funciona também como um rádio, onde você escolhe a estação e as músicas vão se sucedendo. Inclui páginas com as letras.


Em ambos pode-se pesquisar por nome da canção, do cantor, grupo e mesmo video clip da música. Eles também permitem que se embeba as canções em seu site, blog, ou envie por e-mail.

Ei... é interessante observar que ambos os sites funcionam como uma grande biblioteca musical. Será que dá para aproveitarmos isso para nossa bilioteca?

Abaixo uma de minhas favoritas em instrumental... ouça alto!!!

I've Got a Feelling! - Black Eyed Peas !


|
0

Desciclopédia: na contramão do conhecimento

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, outubro 16, 2009 in , ,

Num mundo onde todo mundo tenta parecer sabichão entra em cena a Desciclopédia.

Na contramão do conhecimento, a Desciclopédia avacalha todos os temas da Humanidade.
É baseada no mesmo sistema Wiki, com as mesmas possibilidades de edição e hipertexto que seu oposto famoso, a Wikipedia.

Qualquer um pode participar... desde que seja engraçado e não apenas idiota.

Ri muito com o verbete sobre Biblioteconomia... só não ri mais porque meu ego ficou chateado por algumas das observaçoes contidas lá serem a dolorosa verdade.

Mas como outras profissões também são esculachadas por lá, o melhor a fazer é entrar na pilha e relaxar.
Valeu a dica Ana Maia, amigona, da UFF.

|
0

Scanner baratinho

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, outubro 15, 2009 in ,
Um usuário do Instructables postou uma receita para construir um escaner ao estilo faça-você-mesmo.
Na verdade é só um suporte que dá firmeza à camera e ao livro para que ela tire uma foto segura e plana.

Depois é só usar um dos serviços já comentados aqui para converter a imagem em texto; ou usar um editor de imagens como o GIMP .

De qualquer forma, vale uma olhadinha.

|
0

Online OCR: reconhecimento expresso

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, outubro 15, 2009 in , ,

Já falamos aqui do OCR Terminal, que na minha opinião, é o melhor site para conversão de imagens e pdfs para texto até agora.

Mas para você que ainda necessita de mais opções de conversão, aqui vai mais um: OCR Online.

Qualquer um pode postar uma página para conversão até o limite de 1 MB. Se você abrir uma conta, poderá postar imagens e pdfs mais pesados (até 20 MB), mas a conta free tem limite de 5 postagens/conversões.

Nos testes que realizei ele se saiu bem. Visitem.

|
0

Fontes

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, outubro 13, 2009 in
Eu adoro baixar fontes para fazer cartões e convites.
Se é seu caso, veja estes sites que tem fontes gratuitas de alta qualidade:




|
0

Kindle no Brasil

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, outubro 13, 2009 in , , ,

Continuando sobre o Kindle, O Globo anunciou que o aparelho será lançado no Brasil a partir do dia 19, e graças a taxa de importação, terá o dobro do preço para consumidores brazucas.

Fica aí a indagação que compartilho com o jornalista Nelson Vasconcelos sobre se o mercado está pronto para receber esta nova mídia.

Poucas são as editoras que manifestaram interesse em produzir para a nova mídia e, num país onde o livro em papel nem é presente de Natal, imaginamos que o consumo irá ficar muito baixo... ao menos nos primeiros anos.

Quem sabe acontece igual as câmeras digitais e celulares, onde a demanda baixou os custos.
No Kindle, um livro fica 30% mais barato do que em papel...

Esperamos que nossas bibliotecas estejam preparadas também para isso. Vai ter gente querendo ler livro digital na biblioteca e levar o Kindle emprestado...

Puxa..que utopia.

|
0

Repassando: O Globo terá versão para Kindle

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, outubro 09, 2009 in ,

"O jornal O Globo, do Rio de Janeiro, será o primeiro veículo impresso brasileiro a arriscar-se aparecer na telinha do Kindle.

Há, porém, algumas diferenças entre a versão impressa e a do leitor de e-books. Segundo a própria Amazon, não é possível visualizar todas as imagens e tabelas. O Text-to-Speech - função que permite ouvir o que está escrito - também não pode ser utilizado, já que funciona apenas com textos em Inglês.

O leitor da versão de O Globo para o Kindle pode optar por receber, automaticamente, o jornal do dia, a partir de 5:00 (horário de Brasília), via wireless. No Brasil, no entanto, será preciso esperar até pelo menos o dia 19 de outubro - estimativa da Amazon para a comercialização do Kindle no Brasil e aproximadamente outros 100 países. "

Fonte: Vísceras Literárias

|
0

Montando DVDs com o Video DVD Maker

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, outubro 08, 2009 in , ,

É muito comum nos dias atuais gravarmos vídeos com nossa câmera digital.
O problema é que a maioria das cameras gravam no formato .mov ou quick time e, neste caso, mesmo que você cole os vídeos e os transforme em Windows Movie Maker (.wmv), alguns dvds players não vão rodar seu vídeo. Isso ocorre porque todos os players foram programados para aceitar o formato .vob como padrão.

Se seu problema é este, então use o Video DVD Maker.


Além de poder juntar vídeo a vídeo como uma sequência, você poderá converter e queimar o DVD no próprio programa.
O mais legal é que a versão free não expira e não deixa nada a dever para a versão pro.

|
0

Evolução da Comunicação em 1 minuto

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, outubro 06, 2009 in ,
Esse povo é bem criativo.
Neste vídeo, de forma resumidíssima, aparecem os principais passos que marcaram a evolução da tecnologia da Comunicação.
Divirta-se:

History of communication from DesignTV on Vimeo.


Fonte: HP Spot

|
0

Biblioteca: o point da galera

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, outubro 01, 2009 in , ,
Eu estava lendo o livro Biblioteca do Luís Milanesi e em determinado ponto ele fala das bibliotecas para adolescentes.

Ele comenta que o público adolescente é um dos mais renegados em nosso meio... sim, porque existem bibliotecas para crianças e para adultos, daí os adolescentes ficam deslocados: numa biblioteca infantil eles se sentiriam ridículos e numa biblioteca pública o ambiente é insípido, sem graça... ou como já ouvi, "sinistro".

Assim, as bibliotecas que decidirem abarcar este público devem então agregar elementos ao espaço que façam mais ponte com o universo teen de modo a tornar o ambiente um point legal para a galera se encontrar.

Pensando nisso, vão uns links interessantes para quem quiser dar uma turbinada no ambiente:

Publicis Praga: eles fizeram uns posters bem bacanas com heróis lendo. Pegue sua inspiração no site deles.

Superheroes Read: clube de leitura. Inclui um programa completo para bibliotecários criarem e decorarem o ambiente (em inglês).


Ala Read Library Posters: a ALA criou uma série de posters e disponibilizou para venda. Tem alguns fofos como os que ilustram este post. No mesmo link podem ser encontrados marcadores e brindes.

Teen Spaces: livro sobre espaços teen.

Mil ideias para sua Biblioteca: outro livro que parece ser interessante.

Biblioteca Café: biblioteca em Portugal. Uma ideia interessante.

Café na Biblioteca: post de Cláudia Lopes sobre mais espaços interessantes.


Opps...meu tempo acabou.... Espero incrementar esta lista mais tarde.

|
0

Crie um nome para seu blog ou empresa com o Wordoid

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, setembro 28, 2009 in ,
Bibliotentar, Bibliyev, Biblidades e Biblioteros.
Esses nomes e seus respectivos domínios ainda estão vagos na Internet (ao menos na data deste post).

Visite o Wordoid e veja outros nomes disponíveis.

O Wordoid é um site que cria nomes próprios para serem aplicados em blogs, empresas, lojas, enfim, qualquer empreendimento.

Os nomes podem ser personalizados em inglês, espanhol, francês e italiano. Pode-se também, incluir alguma palavra obrigatória no nome desejado (como fiz com o bibli).

O legal é que ele verifica simultaneamente se o domínio para aquele nome ainda está livre.

|
0

Pixorial: Edição de Vídeo Online

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, setembro 28, 2009 in , ,

O Pixorial é um site que funciona como rede social e editor de vídeos.

Pra quem já usa o Movie Maker do Windows o Pixorial é uma boa saída pois tem funcionamento similar, muito intuitivo.

Além da possibilidade de compartilhamento, você pode embeber o vídeo em seu blog ou nos outros sites de relacionamento.

Os serviços são gratuitos a não ser que você queira uma cópia em HD que é paga. Visite.

|
0

ZinePal: e-zine made easy...quer dizer, fácil!

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, setembro 23, 2009 in , , , ,

Este site é bastante útil: ZinePal.

Com ele é possível criar e-zines (eletronic magazines) em pdf facilmente, como se fosse um jornalzinho de recorte e colagem.


Na primeira tela inclua os sites que possuem feeds dos quais você deseja montar seu e-zine.
Selecione os feeds, textos, do e-zine.
Abra cada um com o botão "Edit" para ver como ficou o texto.
Formate-os, se necessário, incluindo as imagens que não foram carregadas.
Ainda é possível incluir um logo e outras coisinhas nas abas adicionais da tela de formatação.

Clique em "Create" e voilà! E-zine pronto para distribuição via e-mail, impressão e e-books readers.

É uma ótima opção para distribuição de conteúdo da internet pra quem tem dificuldade de acesso.
Aproveitei para fazer esse exemplo aqui com o meu blog. Sinta-se a vontade para imprimir e distribuir.

|
0

Google Books Downloader

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, setembro 21, 2009 in , ,

Sem querer entrar no mérito da discussão sobre se o Google Books pirateia livros ou não, aponto aqui o programa Google Books Downloader.


Como sabem, os livros disponíveis para leitura parcial no Google Books são para serem lidos no próprio site.

Com o GBD é possível baixá-los em formato pdf.

De acordo com o lido em alguns sites, o GBD, em certos casos, baixa mais páginas do que são vistas online...

Para o programa funcionar direito é necessário ter outro instalado: Microsoft .net Framework 3.5 SP1

Depois de instalar o framework e o GBD proceda assim:

  • localize o livro desejado, pegue o seu código de identificação no endereço da página. Ele fica após id= e antes do símbolo &:

  • Copie e cole o código no programa e clique em Check para ver quais páginas estão disponíveis, use Download entire book para copiar as páginas disponíveis e Save entire book as... para salvar as páginas copiadas.

Use este recurso com parcimônia...não me vá encher sua biblioteca com cópias não autorizadas...

Boa leitura.


|
0

VuFind: OPAC, rede social e automação de sua biblioteca

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, setembro 16, 2009 in , , , , ,

VuFind é um programa que funciona como uma interface de pesquisa em um catálogo criando um portal de acesso a sua biblioteca na rede.

Além do catálogo, o VuFind permite navegar por outras fontes da biblioteca como repositórios, coleções digitais, e-books, e mesmo as coleções de outras bibliotecas como num OPAC (Online Public acesory Catalog).

Esta interface funciona também como uma rede social, onde os usuários podem comentar as obras arroladas nos catálogos e compartilhar suas notas. Se o livro também estiver no catálogo da Amazon, os reviews cadastrados lá também ficam disponíveis para os usuários.

Usando VuFind você terá sua biblioteca online num formato clean mas muito poderoso.
Inclui todos os módulos dos softwares mais conhecidos: cadastro, empréstimo, reserva etc.
A tradução do site em português ainda está capenga, mas parece que tem futuro.

Infelizmente, a instalação dos softwares e configuração da interface não parecem algo que um leigo possa fazer sozinho.
Se você tiver o apoio de uma TI local, pense em experimentar o VuFind.

É opensource, e portanto, gratuito.

Abaixo vai uma pequena apresentação (sem legenda....).


VuFind: Social Features from Falvey Memorial Library on Vimeo.


|
0

Monopólio? Google diz que acordo sobre livros é competitivo

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, setembro 14, 2009 in ,
Repassando....
Será que o Google vai monopolizar o mercado de livros digitais?

"O acordo do Google para digitalizar milhões de livros abre caminho para que outras empresas ingressem no mercado de livros on-line, disse o diretor jurídico da empresa em depoimento preparado para uma audiência no Congresso norte-americano. "

Leia o artigo completo em: Folha OnLine

|
2

TxtNinja, para converter texto em imagem

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, setembro 10, 2009 in
Bem basicão, mas útil.

Se você não quer que seu e-mail seja desoberto na rede, ou necessita de um gif rápido para um site, visite o TxtNinja.

Ele converte seu texto em imagem, dá o link e o código. Inclui opções de personalização.

|
0

Compare preços de publicações internacionais com DirectTextBooks

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, setembro 08, 2009 in ,

Trabalhei alguns anos com aquisição de livros internacionais.

É comum que se faça uma tomada de preços antes de realizar a compra propriamente dita.

Normalmente exige-se o mínimo de três preços em lojas diferentes.

Gastávamos algum tempo fazendo essa pesquisa na internet.

Hoje já existe o DirectTextBook.

Digite o título, ou ISBN, ou autor, e veja a lista contendo várias lojas e preços em um hanking.

Facilita bastante...

|
0

Soy tu Aire: convergência de mídias

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, setembro 04, 2009 in ,
Este site é lindo!
Alguém aí está precisando dar uma aulinha de espanhol e de quebra aproveitar para falar da água e do ar?

Em Labuat.com você encontra uma linda canção animada por um pincel musical controlado pelo usuário.

Dá para animar a biblioteca infantil com esse lindo site/videoclip/aula de espanhol...assim... uma convergência de mídias que encanta!
A letra da música esta aqui.

|
0

Jornal Digital

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, setembro 03, 2009 in , , ,

Uma solução verde e digital para a publicação diária de jornais.

A solução apresentada pelos designers Seon-Keun Park e Byung-Min Woo foi batizado de IN - sigla para Innovation of Newspaper – ou Inovação do Jornal. Ela é uma máquina conectada à internet via wi-fi e possui um despertador embutido. No horário desejado, o despertador toca e avisa se existem atualizações nos sites de notícia escolhidos.

Se houver novidade, basta colocar o display flexível no local indicado e a máquina fará as atualizações de acordo com o site de notícias. O leitor pode, então, retirar a tela da máquina e ler em qualquer lugar. O sistema ainda avisará sempre que existirem atualizações das notícias.

O produto ainda é um protótipo e não há garantia de que será lançado comercialmente.

Leia mais no site de Época.

|
4

Abordando temas juvenis com a Saga de "Crepúsculo"

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, agosto 31, 2009 in ,

Olá Povo. Estive um pouco ausente nas semanas anteriores pois andei dando um tempo e lendo por diversão... Em três semanas li toda a saga de "Crepúsculo" de Stephanie Meyer (Twilight), os 4 volumes. Gostei muito.

Crepúsculo conta a história de Bella Swan, que ao se mudar para a cidadezinha de Forks conhece o misterioso Edward Cullen no colegial. Seria tudo muito banal se Edward não fosse um vampiro...
A saga é voltada para adolescentes, mas garante sem dúvida, distração para qualquer idade.

É muito comum em algumas escolas, que bibliotecários assumam o papel de orientadores de leitura e promovam debates em sua biblioteca. Achei essa Saga especialmente adequada para abordar temas adolescentes.

Listei abaixo alguns temas que podem ser debatidos após a leitura da série (atenção: esta lista contém spoilers... isto é... se você pretende ler os livros, mas quer abster-se de saber as surpresas de antemão, então pare de ler este post neste ponto).

Livro Um: Crepúsculo

* Adaptação, como encarar situações novas: dá pra abordar temas baseando-se nas situações vividas por Bella: como é ter que adaptar-se a situações novas como a separação dos pais, um segundo relacionamento da mãe, um pai ausente, escola nova, mudar-se de cidade... Cada jovem pode contar sua experiência com o novo e expor seus medos e anseios.

* Resistência às Drogas e às 'tentações': Edward diz, em determinado ponto da leitura, que o sangue de Bella é como uma droga para ele, e ele não sabe o quanto conseguiria resistir. Apesar de tudo, ele resiste. Neste ponto já dá para abrir uma palestra sobre o tema Drogas e depois seguir com perguntas: como é para vocêr ter que resistir às tentações; se já houve situações em que você tivesse que resistir a algo proibido, ilegal, ou que poderia decepcionar seus pais; se já houve alguma situação em que você não resistiu e se deu mal... etc.

Livro Dois: Lua Nova

* Contrangimento, como lidar: Bella e Edward passam por uma situação constrangedora no aniversário dela, em meio a família. Adolescentes - e alguns adultos também - sempre reagem mal a "pagar um mico", ou se ver numa "saia justa". Dá pra falar com os jovens sobre este assunto, coletar algumas experiências, e abordar reações mais maduras à tais situações.

* Depressão, como reagir a este mal: sem dúvida é o grande tema deste volume. Após ser abandonada por Edward, Bella reage de forma catatônica e depois, muito deprimida, põe sua vida em risco. Como os jovens lidam com a depressão? Como sair dela? Suicídio é solução? Dá para abordar o tema e coletar opiniões e promover um debate sobre o assunto. Pode-se até, trazer um médico ou especialista para comentar o caso e dar orientações gerais.

*Grupos, bandos e gangs: os bons e os maus: neste volume Jacob Black se vê forçado a participar de um bando, que em princípio lhe parecia aterrador. O que os jovens acham de pertencer a grupinhos e gangs? Que grupos são socialmente aceitáveis e que grupos não são? Como se relacionar com um grupo desconhecido? - tema superatual.


Livro Três: Eclipse

É, sem dúvida, o volume mais difícil da série pois aborda temas mais filosóficos.

*Ser Humano e ter Humanidade: No embate entre Bella, que deseja tornar-se vampira, e Edward, que deseja preservar a humanidade dela, o que são as experiências humanas? Quais são? Estudar, casar, ter filhos, envelhecer... Os jovens podem falar o que esperam da vida com este tema.
Além disso o tema pode abrir para outros aspectos. Sabemos que existem humanos desumanos (... se me permitem o trocadilho...), pessoas que apesar de serem da nossa espécie não respeitam a vida nem o planeta... já temos outra palestra aqui.

* Tudo por amor: tema complexo. Como Bella, do quê você abriria mão por amor? Sua própria vida? Vale a pena trocar uma vida inteira para viver um amor? O que um jovem faz por amor? Amor de mãe, de pai, de irmão e a um filho: o que você seria capaz de sacrificar para manter ou recuperar este amor. Apaixonar-se: já se apaixonou? Quais loucuras de amor você já fez? - isso é apenas uma parte do que pode ser debatido com este tema.

*Triângulo amoroso: no livro Edward abre espaço para que Bella tenha outra perspectiva de amor. Ele faz isso por que a ama com abnegação, por saber que o amor dele faz mal a ela. Mas normalmente não são essas as motivações que fazem com que compromissos sejam quebrados. Como os jovens lidam com corações partidos e traições amorosas? Dá um debate e tanto!


Livro Quatro: Amanhecer
É um volume também complexo. Mas cheio de ação.

* Casamento: o tema por si só já abre várias divagações. Como os jovens vêm o tema e o que pretendem em relação a ele?
No livro Bella não reaje bem à ideia de casar-se, mais por conta do que sua mãe iria pensar dela, do que por conta de estar se casando tão jovem. Isso gera um debate interessente, ao perguntarmos quais são as ideias que não são suas mas que você assumiu para seguir, só para agradar a um pai, uma mãe, um professor, um chefe, a sociedade etc. Até aonde você se aniquilaria para agradar a alguém que você ama?

*Gravidez não desejada. Gravidez na adolescência. sem dúvida o grande tema do volume. Já se tem aí um grandioso debate. E mais:

*Filhos e aborto: Bella engravida de Edward. Para ele, o bebê é um mostro que a matará. Ele tenta levá-la a abortar a criança, mas ela não aceita essa opção. Notem que supertema para debate: que decisão tomar se você sabe que a criança que você espera não é normal? O que fazer quando o pai não quer seu bebê? Abortar? Neste caso podemos até convidar um médico para participar do debate. Podemos chamar mães adolescentes também para contar sua história.

*Família, a união que faz a força: no livro a união da família Cullen é fundamental para sobrevivência do bebê e da própria família. O amor que os une vai além do traço vampiresco e sanguinário da espécie deles.
Pode-se abordar os jovens e verificar com eles experiências onde suas famílias fizeram a diferença. Como é sua relação familiar, e como se dialogam os embates familiares. Explorar as relações familiares faz com que os jovens vejam a escola como um lugar mais amistoso.

Bem, só lamento para quem leu até aqui e eu acabei com as surpresas dos volumes...
Pena que não trabalho em biblioteca Pública... adoraria palestrar sobre estes temas!
Dá pra fazer também uma sessão tipo cine-pipoca com o filme da série.

Se você tem um bom livro para comentar temas jovens, poste aí no balãozinho suas ideias e impressões. Até.


|
0

Lang Id: em que língua está?

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, agosto 26, 2009 in ,

Pra você que tem um documento digital em mãos mas não faz ideia em que língua ele está, ou gostaria de ter certeza, este link resolve: Lang ID.

Você digita ou cola algumas frases do texto lá e ele te diz qual é a língua. Nos meus testes ele se saiu bem...

|
0

Workflow e Controle de Versão

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, agosto 24, 2009 in , ,
Como falado no post anterior, existem outras formas de controlar o fluxo de trabalho e as versões de documentos digitais com mais segurança, sem ter que gastar muito.

Se sua instituição não tem dinheiro para instalar um programa tudo-em-um como o Documentum, o jeito é fazer a mesma coisa por partes.

O Process Maker é um programa que cria workflows. Nele é possível elencar os participantes do processo, criar níveis de status e gerar um ambiente onde os participantes saibam exatamente em que parte do processo eles estão sendo acionados (Aprovação, Publicação...), além de ser gratuito. O pessoal da Info publicou uma matéria esclarecedora sobre o programa que pode ajudar.

Controlar quem faz o quê, não quer dizer que as versões anteriores de um documento digital ficam salvas... pra isso você vai precisar de outro programa. O Verjet é um programa simples que realiza backups automáticos toda vez que um documento é alterado. A parte ruim é que um HD pode ficar rapidamente apertado com tanta cópia de um mesmo arquivo.

Existe um outro programa que controla verões com mais eficiência minimizando esse problema de espaço. É o Subversion, mais conhecido como SVN. Ele trabalha com o conceito de repositório. Você tira o documento do repositório (Check out), edita, altera e etc. e depois retorna com o documento para o repositório (Check in) onde o programa detecta as modificações e resguarda a nova cópia como sendo a oficial.

O Subversion não é muito fácil de lidar pois ele roda em nível de DOS. Mas já existe uma interface chamada Tortoise, que facilita o trabalho.
Neste link, vai um tutorial sobre o assunto.

Controlar documentos digitais requer muito esforço por parte do bibliotecário, ainda mais se eles forem consultados com frequência.
Se organizar em pastas não for o suficiente como foi aqui (aqui onde trabalho, quero dizer), o jeito é optar por algum destes programas. O que não vale é limitar o acesso por conta da insegurança...

|
0

Revista impressa terá anúncio em vídeo

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, agosto 24, 2009 in , , , , ,

A revista Entertaiment Weekly irá publicar um anúncio em vídeo encartado em seu próximo volume.


O microprocessador de 2,7 milímetros de espessura, com uma tela de LCD, 320X240, irá rodar 40 minutos de áudio e vídeo assim que o usuário virar a página do anúncio.

Ainda é uma iniciativa cara, mas já pensaram nas possibilidades que este tipo de mídia poderá originar?

Avance alguns anos - e não falo de anos luz... falo de uns três, quatro anos - e estaremos catalogando livros infantis com uma historinha em vídeo em cada página...

Aliás...como ficará a catologação com esta nova mídia? Sim, por que afinal, isso é uma convergência de mídias: vídeo e impresso. catalogaremos como livro? Catalogaremos como vídeo? E a recuperação? Estaremos preparados?

Eu não sei quanto a vocês...mas eu adoro desafios.

|
0

Workflow: automatizando processos

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, agosto 21, 2009 in ,

Voltando a falar sobre organização de conteúdo digital, quando mencionei que a criação de pastas facilitou a vida dos jornalistas e não a do bibliotecário, eu quis dizer que dar aos usuários uma forma de organizarem seu trabalho é tão importante quanto organizar o conteúdo (produto) do seu trabalho.

Ao criar um fluxo de como eles deveriam produzir os documentos e onde guardá-los após sua produção, como nomeá-los, é uma forma de restrição; mas uma restrição bem vinda pois elimina a dúvida do que fazer após determinadas etapas.

O fluxo criado fora muito simples, bastando que migrassem seus documentos prontos para a pasta do dia de trabalho. O aprovador verifica a pasta do dia e lê os documentos, aprovando-os ou não. Após aprovação o documento é migrado para uma pasta chamada "Aprovados" até que o publicador passe lá no fim do dia e as publique nas mídias.

É claro que este formato está sujeito a riscos. Quem garante que alguém não vai alterar um documento que o aprovador já tivesse aprovado? Quem garante que alguém, numa rede onde todos tem acesso, não venha a deletar um documento por engano e só dar falta depois?

Existe uma forma automatizada de criar fluxos de trabalho e controle de versões. Normalmente são programas separados. O mercado está cheio deles.

Mas existem alguns softwares que fazem todo o serviço de controle de acesso aos documentos e versionamento. O mais famoso deles é o Documentum da EMC².

O Documentum funciona semelhante a um ambiente fechado. Onde existem pastas que são acessadas através de fluxos de trabalho e permissões.

No nosso caso de exemplo, a coisa todo funcionaria assim: nosso jornalista criaria um primeiro rascunho de sua matéria em seu editor de texto, depois abriria o Documentum e escolheira um dos workflows já listados no programa. Assim, digamos, que seu texto estaria destinado a ser publicado no portal intranet. Ele escolheria o fluxo chamado PORTAL e faria o "upload" de seu texto para o Documentum.

Após preencher os metadados do documento, o jornalista marcaria a opção "encaminhar" e o texto seria encaminhado automaticamente para o Aprovador que cuida das publicações do portal. Ele teria a opção de retornar o documento ao autor do mesmo, se não achasse que está adequado. Se aprovado, o documento é encaminhado para o Publicador, que ao verificar sua caixa de entrada, iniciaria a publicação do texto para o portal de dentro do próprio Documentum.

Isso tudo fica registrado: quem criou, quem aprovou, quem publicou, quantas vezes o documento foi e voltou, quantas alterações teve, todas as versões anteriores ficam disponíveis para consulta... Isso tudo dentro do Documentum...mesmo a caixa de correio.

Existem outros softwares, alguns gratuitos que fazem o mesmo... ao menos em parte. Em outro post eu falo deles...hoje eu estou muito prolixa... até.


|
0

Criado um mecanismo de busca para programas de TV

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, agosto 19, 2009 in , ,


Imagine uma videoteca onde as obras possam também ser recuperadas pelo o que os protagonistas ou locutores disseram? Isso é bem além das sinopses dos arquivos.



Esta sendo desenvolvido um buscador que recupera arquivos de vídeo pelas palavras faladas nos mesmos.

É um buscador baseado em sílabas pronunciadas.

Leia o texto do Canal Inovação Tecnológica e fique por dentro do assunto.



|
0

Organização de conteúdo digital diário

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, agosto 14, 2009 in ,

Continuando o papo de ontem sobre a organização de conteúdo digital, em nosso caso tomamos as seguintes medidas.

Primeiro verificamos o modus operandi dos jornalistas, isto é, analisamos sua forma de trabalho.

Notamos que sua produção de textos diários e a publicação do mesmo numa determinada data, atrela o texto àquela data.

Então, o mais importante para eles era localizar o que foi publicado em determinada data, as vezes, determinado texto.

Neste caso não adiantaria ter um repositório com todos os textos, mesmo que eles contivessem a informação da data de publicação... neste caso, a data tinha que ser o repositório.

Por isso, criamos uma estrutura de pastas numa rede de acesso comum. Essas pastas representavam as mídias para as quais os textos eram criados: Portal, Mural, Jornal etc.

Na pasta Portal, como a publicação é diária, criamos pastas dos meses, e dentro, pastas dos dias... simples assim: Pasta "Agosto", e dentro as pastas do "Dia 01", "Dia 02", "Dia 03"... até "Dia 31".

Na pasta Jornal, como nem sempre este é publicado no mês certo, dividimos por ano e dentro, pelo número do Jornal: 2009: Jornal 91, J92, J93 e assim por diante...
O mural e o site externo seguiram a mesma lógica.

Agora, os jornalistas não criam pastas para si. Todos criam seus documentos dentro de cada pasta refente ao trabalho e referente ao dia, num workflow diário.

Quando alguém quer saber o que foi publicado em determinada data é só abrir a pasta correspondente...

Notem que o que foi feito organiza a vida diária dos jornalistas, mas não resolve a vida do bibliotecário...

Para recuperar a informação independente de dia, ou mídia, utilizamos o programa gratuito Google Desktop.

O Google Desktop possibilita que você indique, dentro do link Preferências, exatamente quais pastas deseja que ele indexe.

Uma vez apontado os paths, caminhos, ele realiza a indexação e se torna seu buscador particular para aquelas pastas.

Ele arrola tudo: txt, doc, pdfs, img, cdr, png... mesmo que você não tenha um programa para abrir determinado tipo de documento. Se o documento estiver com o texto da pesquisa no título ou no conteúdo, ele vai trazer no resultado.

Em relação as imagens, o Desktop é muito bom: ele irá recuperar a imagem do "Discurso do presidente", mesmo que a imagem se chame "DCI05030.jpg" se ela estiver na pasta com o termo da pesquisa.

Foi importante criar uma cultura informaional junto aos jornalistas. Ensiná-los da importância de nomear documentos com vistas a sua recuperação, evitar a proliferação de pastas mal identificadas, não deletar o que se tornou histórico....

Nosso trabalho estava só começando...
No próximo post veremos mais um pouco sobre workflow.

|

Copyright © 2009 Sandrea's BiblioPage All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.