0

Ficha Catalográfica "fake"

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, maio 28, 2009 in ,

Essa fichinha catalográfica aí da imagem foi feita com o Card Generator.
Fofinha pra por num site de autor, apresentação, livro ou ilustrar um trabalho.
Visite e faça a sua, basta preencher os campinhos e ele gera a imagem.


|
0

Templates para PowerPoint

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, maio 28, 2009 in , ,

Em adição ao post sobre apresentações, abaixo vão alguns sites que possuem templates gratuitos para PowerPoint.

Salve-os com a extensão *.pot e eles estarão disponíveis como modelos:

Suas apresentações vão ficar lindas, mas lembrem-se: ao escolherem o template da apresentação tenham em mente que a mensagem é mais importante do que a decoração...


|
2

Serviço de Referência: palestra na UNIRIO

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, maio 27, 2009 in ,
Ontem, 26/05, tive a oportunidade de falar sobre "Serviço de Referência: MindMap" na UNIRIO.
Quero agradecer em especial ao Professor Alentejo e a turma de Biblio muito atenciosa e simpática.

Apresentei uma visão integrada do SR utilizando mapas mentais já falados aqui.

Os tópicos abordados foram a Teoria, a Ética, as qualidades do profissional de referência, e o Processo de Referência, incluindo os 8 passos preconizados por Grogan.
Deixo para vocês o mapa utilizado na apresentação.

Qualquer pessoa pode utilizar este mapa em seu trabalho, artigo e mesmo palestra, desde que cite a fonte:

SOUZA, Sandréa. Serviço de Referência: MindMap. Mindmeister, 2009. Disponível em: <http://www.mindmeister.com/21236232?password=Sandy> Acesso em: (sua data).

Abaixo vai uma visão do mapa.
Para movimentá-lo basta clicar em qualquer área e arrastar travando o mouse.
Clique nos "+" para abrir os tópicos.

Este mapa pretende ser atualizado.



Dúvidas? Escrevam-me.

|
4

Apresentações: Dicas e Sites

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, maio 25, 2009 in , ,

Criar apresentações para qualquer público nem sempre é uma tarefa fácil.
As vezes temos muito assunto pra falar; as vezes o assunto é muito complexo para explicar.
Nessas horas é que o bom e velho Power Point entra em ação.
No entanto, tem gente que, mesmo com a tecnologia em mãos, não consegue fazer uma boa apresentação.

Existem algumas regrinhas básicas para criar boas apresentações independente do software usado. Aqui vão elas:

1. Planeje
  • Leia e agrupe o assunto em tópicos;

  • Verifique a melhor forma de "destrinchar" (é essa palavra mesmo... que nem em um açougue) cada grupo;

  • Separe o que pode ser explicado com texto, com imagens, com gráficos etc.

  • Rabisque um roteiro prévio;

  • Visualize-se apresentando cada parte;

2. Conteúdo e contexto

  • Tenha sua audiência em mente no momento de fazer sua apresentação (Não ponha um gráfico sobre a variação do dólar para explicar às crianças do primário o que é economizar...);

  • Pergunte a si mesmo: quem é sua audiência, o que querem ou necessitam saber, que condições sociais os rodeiam, que vocabulário eles entendem;

  • Crie seus slides à luz destas questões;
3. Composição clean
  • Evite copiar e colar texto, simplesmente. Sintetize as frases ao máximo;

  • Preste atenção ao formato e tamanho da fonte. Não use fontes enfeitadas ou muito pequenas;

  • Decore mas não faça da decoração o principal do slide. O principal é a mensagem;

4. Consistência

  • Use uma paleta fixa de cores, isto é, use o mesmo padrão de fundo, o mesmo de realce, o mesmo para bullets em todos os slides. Se precisar, use sites que sugerem cores que combinam como o Collor Blender;

5. Use Contraste

  • Fonte preta em fundo branco sempre será uma boa opção, mas também será a mais chata. Utilize destaques coloridos, mas com bom contraste em relação ao fundo;

6. Use o sistema KISS

  • Keep It Straght and Simple: Seja Direto e Objetivo

  • Evite frases longas;

  • Use somente os tópicos, palavras-chave;

  • Tópicos sim, mas evite colocar muitos bullets;

  • Memorize seus slides;

7. Imagens

  • Faça uso de imagens com parcimônia;

  • As imagens devem ter relação direta ou indireta com o tema;

  • Utilize gráficos em lugar de textos complexos;

8. Animações e Vídeos

  • Como nas imagens, devem ser usados com cautela;

  • Há uma diferença tênue entre apresentação cômica e impressão profissional;

  • Vídeos e animações devem servir a reforçar suas palavras e não para dispersar a audiência;

9. Na Prática

  • Apresente-se para o público, mas não fique se engrandecendo;

  • Fale com franqueza, em alto e bom som, mas sem gritar;

  • Não fale rápido, mas não deixe o povo dormir falando muito devagar;

  • Mantenha o contato olho-no-olho;

  • Introduza rapidamente o assunto, guarde as explicações mais detalhadas para os slides;

  • Seja franco, se não sabe responder a uma pergunta explique-se. Mas não vá despreparado!

  • Evite ler seus slides. Olhe para eles apenas para se guiar ao próximo assunto. Fale livremente;

  • Lembre-se: os slides estão lá para auxiliá-lo, não para substituir você. Se você não domina o assunto, estude mais!

10. Deixe uma Mensagem Final

  • Recaptule rapidamente, se necessário;

  • Feche sempre sua apresentação com uma mensagem final, algo como uma sítese;

Minha 11ª regra é: Compartilhe.

Existem vários sites que auxiliam a criação e a distribuição de apresentações.

O Slideshare é o mais conhecido.

Mas existe também o SlideRocket, que ajuda a criar uma apresentação de slides online com belos templates, além da possibilidade de compartilhamento.

O 280Slides compartilha e possibilita a apresentação direta a partir do site igualzinho ao PowerPoint.

O ChartChooser te ajuda a escolher o melhor gráfico para incluir em sua apresentação.

O LiveWeb é um plugin que possibilita a inclusão de sites em sua apresentação como se fosse um browser.

Agora, só falta vencer a timidez...


|
0

Scribd permite aos autores vender cópias de livros online

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, maio 20, 2009 in , ,


Já falamos aqui de alguns sites que publicam livros para autores independentes.

Comentamos também sobre os e-books Kindle, Papyrus e Braile E-book.

Agora é a vêz do Scribd que promete não só ser o padrão de e-book do mercado, como também vender e-books online através de seu site.

Até hoje, o Scribd permitia apenas a publicação e leitura gratuita de publicações como livros, estudos, ou revistas digitais. Agora, através da Scribd Store, qualquer pessoa pode colocar à venda pelo preço que definir publicações da sua autoria. Em troca, o site fica com 20% dos lucros.
Confira a matéria completa.

Fonte: Livros e Afins

Adendo: A British Library está dando a seus usuários a oportunidade de experimentar alguns e-books (2 ou 3 modelos diferentes). Eles são deixados sobre a mesa do primeiro andar. O intuito é motivar a leitura. E pensar que aqui até o livro em papel tem difilcudade de chegar a biblioteca...

|
2

Tesauros Online

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, maio 19, 2009 in

Os Tesauros são listas de palavras, geralmente dedicados à uma área, que apresentam o relacionamento entre os termos.
Os relacionamentos podem ser do tipo hierárquico, de equivalência (sinonímia), ou de associação (relacionados).
Os tesauros servem principalmente para auxiliar o catalogador e o indexador no momento de classificar um item para um catálogo ou uma base de dados.
Montar um tesauro não é uma tarefa fácil. É necessário um bom conhecimento do vocabulário de uma área.
Felizmente já contamos com alguns tesauros online, tanto gerais quanto especializados.
Abaixo vai uma listinha dos mais fashions e mais utilizados (agradeço contribuições):

Gerais:
  • Visuwords: tesauro visual. As conexões entre as palavras são mostradas visualmente como uma rede;

  • Wordia: um tesauro/dicionário que utiliza vídeos para ilustrar palavras;

  • Unesco Thesaurus: respeitado tesauro geral;

  • Thinkmap: software (pago) que apresenta listas de palavras de maneira visual. pode-se fazer um teste gratuito no site;

  • Wordweb: tesauro/dicionário geral.

  • Unibis: cobre todas as áreas de interesse das Nações Unidas

  • Eurovoc: tesauro da Comunidade Européia multilíngue

  • OIT: tesauro da Organização Internacional do Trabalho

Especializados:

Como construir um tesauro? Dicas em:

|
0

GuruLib: catálogo e rede social

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, maio 14, 2009 in , , , ,
Já falamos aqui do Readernaut e do LibraryThing, duas redes sociais que agrupam seus usuários pelo o que eles leem. Agora é a vez do GuruLib.

O GuruLib é um pouco diferente de seus antecessores. Ele se propõe a catalogar tudo o que você possui, inclusive outras mídias como vídeos e literatura cinzenta (teses, dissertações, panfletos...), e você compartilha o que quiser com a rede. Como uma biblioteca particular online.

A maioria dos itens é auto-catalogável, isto é, quando você insere um item (livro ou cd) sua ficha é buscada na Amazon, ou no próprio GuruLib, e os dados são acrescentados automaticamente ao formulário. Assim você não precisa digitar todos os campos. É claro que isso funciona melhor com publicações americanas e inglesas, mas já existem algumas obras nacionais cadastradas.

Essa modalidade de cadastro também é conhecida como harvesting, ou mashup.

Parece uma opção interessante para profissionais e pequenas bibliotecas colocarem seu conteúdo online já que também existe uma opção de empréstimo no site.

Pra quem quer catalogação simples com compartilhamento, visite: GuruLib.

|
2

AACR x RDA (Resource Description and Access)

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, maio 13, 2009 in , ,
Já ouviram falar de RDA?
O RDA - Resource Description and Access - é um código de descrição que pretende abolir o uso do AACR - Código de Catalogação Anglo-Americano.
Seu principal argumento é que o AACR está superado e não possui recursos para catalogar informações que hoje estão em rede.
O RDA se propõe a ser mais versátil, descrever todos os tipos de mídia e canalizar as hiperconecções entre os documentos sem perda de informações.

Se catalogação é seu assunto preferido, então visite:
  • Instituto de pesquisa UKOLN para fazer o download da apresentação sobre o assunto.
  • D-Lib magazine, com artigo introdutório.
  • Link para a sala virtual gratuita da pré-conferência que ocorrerá em 29 de maio de 2009 as 11hs (horário de Brasília)
  • Site de teste de RDA da Library of Congress onde voluntários podem participar da pesquisa sobre a catalogação neste formato.
  • RDA Online - site Oficial
  • Slideshare sobre o tópico (em português)
  • Brochura sobre RDA (pdf em português)
  • Artigo de Fernando Modesto no OFAJ.

|
0

Ebook para cegos traduz textos para braile

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, maio 13, 2009 in , , ,

Mais uma sobre Tecnologias Assistivas:

"Ainda apenas um produto-conceito - com idéias que poderão ser usadas em produtos no futuro - este e-book desenvolvido por designers chineses é feito especialmente para cegos. Seu software é capaz de converter automaticamente ebooks normais – como os vendidos para o Amazon Kindle - para braile e sua tela usa sinais eletromagnéticos para criar os pontinhos que permitem que os textos sejam lidos.
Apesar de sua idéia ser relativamente simples, o produto é apenas um protótipo, sem preço ou data de lançamento.
Escrito por João Brunelli Moreno às 18h59"

Fonte: Gigablog

|
0

Twibes: o Twitter formatado como um Orkut

Posted by Sandréa Moraes on segunda-feira, maio 11, 2009 in , , ,

Já existe um local onde todos os bibliotecários twitteiros podem se encontrar.


O Twibes é um site que funciona como subferramenta do Twitter.

Postando através dele, todos os assinantes (rede social) recebem a mensagem além do próprio Twitter.

Muito legal para profissionais se reunirem.

Existem outros grupos no Twibes que podem ser visitados e agregados gratuitamente. Nossa versão americana está em: http://www.twibes.com/group/librarians

Visitem.


|
1

Google Analytics: somos 150!

Posted by Sandréa Moraes on sexta-feira, maio 08, 2009 in ,
Pra fechar a semana, quero agradecer aos 150 visitantes que fizeram 246 visitas e visualizaram 705 páginas neste primeiro mês de divulgação do BiblioPage (que criei em dezembro, mas só divulguei mês passado).

Agradecimento também à colega Sibele (que sempre deixa comentários no balãozinho numerado aí em cima do post), ao colega Professor Alentejo e aos amigos da comunicação (onde trabalho) que vêm dando a maior força.

Com o Google Analytics é possível acompanhar a evolução de sua página, mesmo que seja apenas seu blog, e descobrir como anda seu trabalho.
Através dele pode-se verificar o no. de visitas e visitantes, páginas vistas, links mais clicados, as fontes que encaminharam os visitantes e seus países (thanks for de five foreing visitors that came here last month!).

Pra quem tem Blogger, basta se cadastrar no serviço usando sua conta do Google; inserir o link de sua página no cadastro e copiar as linhas de código que ele apresenta.

Cole o código no seu blog usando a guia "editar HTML" da aba "Layout" do editor de sua página.

Este código deve ser colado antes da linha "< /body > e < / html >" finais.

Os resultados só vão aparecer no dia seguinte, quando você acessar o Google Analytics novamente, já que o crawler leva um dia pra indexar sua página (então não esquenta se ele está dizendo que não achou nada no primeiro dia...).

A avaliação deve fazer parte do cotidiano de todo bibliotecário.

Obrigada a todos.

|
0

Google News Timeline

Posted by Sandréa Moraes on quinta-feira, maio 07, 2009 in , ,

Aproveitando que estamos falando do Google nesta semana, não deixem de experimentar o novo Google News Timeline.

É uma página baseada no Google Notícias, só que com novas facilidades.

Possibilita a busca de notícias, citações, blogs, revistas, vídeos, fotos, livros, filme e outras coisas; tudo organizadinho cronologicamente.

Também é possível restringir o período da pesquisa e salvá-la.

Excelente para quem quiser situar determinado tema ou verificar quem falou primeiro determinada coisa ou outra.

Uma dica dentro da dica: use o comando [site:br] para filtrar notícias em português.

|
0

Mapas

Posted by Sandréa Moraes on quarta-feira, maio 06, 2009 in ,
Está em Beta o Wikimapia.
É um mapa baseado no Google Maps mas, como todo aplicativo wiki, com o recurso de você selecionar e editar um local específico na imagem.
Ele aceita a adição de imagens do local e link para a Wikipedia.
Muito bom para divulgar a localização de sua biblioteca e outras instituições.

Vejam como ficou minha adição para o mapa do CRB-7.

Aproveitando que falei do Google Maps, notem que, neste aplicativo, é possível salvar suas localizações favoritas e compartilhá-las com seus amigos através de link ou embebido numa página.
Um recurso muito legal para quem quiser montar um roteiro cultural e divulgá-lo no site de sua biblioteca.

Aqui, link para localização das Bibliotecas do Rio de Janeiro.

|
4

Google: Pesquisa Avançada

Posted by Sandréa Moraes on terça-feira, maio 05, 2009 in , ,
Alguns autores advertem que é muito perigoso ter o Google como único filtro da realidade, e isto é certo. Não devemos aternos apenas a ele.

No entanto, o Google ainda é a ferramenta mais amigável para pesquisa na internet. Pelo menos a que mais disponibiliza seus recursos ao usuário.

Para aqueles que querem limitar ou refinar ainda mais sua pesquisa, o Google dispõe de recursos avançados além do link de sua caixa de pesquisa.

Para aplicá-los é só usar sinais ou palavras especiais que são reconhecidas pelo Google como comandos. Abaixo vão as mais usadas (imagine que os colchetes são a caixa de pesquisa):

Com Sinais:
[" "] Frase Exata
Velho conhecido dos bibliotecários...use para pesquisar uma frase que deve aparecer na página exatamente como escrita. Ex.: "Tecnologias Assistivas"

[ - ] Exclusões
Utilize o sinal de menos quando não quiser que uma palavra apareça no resultado. É muito útil para desambiguação. Ex.: Manga -mangá -camisa (só vai aparecer resultados relacionados à fruta...)

[~] Relacionados
Utilize o til antes do termo para pesquisar palavras relacionadas. Ex.: ~Biblioteconomia (vão aparecer sites sobre bibliotecas, biblioteconomia, bibliotecário...)

[...] Lista Numérica
Utilize os três pontos entre um número e outro e todos os números da lista numérica também serão incluídos na pesquisa. Ex.: Eleições 1980...2009 (aparecerão sites sobre eleições desde 1980)


Com palavras:

[define:]
Use define: como um dicionário. Ex.: define:bibliotecário

[site:]
Esse comando delimita o tipo de site. É excelente para definir uma busca por países (.ar para Argetina, .py para Paraguai etc.) ou escopo (.net, .edu, .org). Ex.: biblioteca site:ar (virão bibliotecas e artigos em sites argentinos).

[link:]
Esse é legal se você tem uma página da sua biblioteca e quer saber se alguém cita você. Ex.: link:www.bn.br (sites que apontam para Biblioteca Nacional irão aparecer)

[allintitle:]
Quando o termo pesquisado tem que aparecer no título da página. Ex.: allintitle:laboratório (mesmo que a url seja uma sigla, irão aparecer sites com o termo...)

[allinurl:]
Quando o termo deverá vir obrigatoriamente na url. Ex.: allinurl:library (mesmo sites que não são sobre library irão aparecer se tiverem um post com o termo)

O Google inclui também a pesquisa com o termo OR, do jeito que a conhecemos (Gato OR Felino), uma calculadora (é só digitar a expressão, ex.: 1+(5-2)+3 ), e um conversor de medidas (funciona bem em inglês. Ex.: cm in foot).

Misturando os comandos dá pra fazer uma pesquisa superrefinada. Aproveite e use.

|

Copyright © 2009 Sandrea's BiblioPage All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.